atendimento@actuamed.com.br

+55 (11) 5082-4886   |   +55 (11) 5082-3379

A GRAVIDEZ

Gestação e Idade Materna Avançada

Nos últimos anos o Brasil vivenciou uma significativa mudança no perfil sócio-demográfico. As mulheres estão mais independentes e muito mais inseridas no mercado de trabalho. Este fenômeno influencia diretamente no comportamento dos casais, que estão adiando a maternidade e reduzindo a quantidade de filhos.

No entanto, quanto maior a idade da gestante, maior o risco reprodutivo. Não existe uma definição universal para idade materna avançada, mas aceita-se como sendo aquela gestante com mais de 35 anos.

Síndrome de Down

Muito se discute sobre o risco de Síndrome de Down em mulheres acima de 35 anos, no entanto, a maioria dos textos encontrados nos livros e na Internet não são esclarecedores. Objetivamente o risco de uma gestante ter um bebê com Síndrome de Down com 35 anos está em torno de 0,4% (Programa de cálculo de risco Fetal Medicine Foundation).Isto significa uma chance de 99,6% da criança não ter a doença. Será que este risco é realmente ALTO como todos dizem? A realização do rastreamento no primeiro trimestre (11 a 14 semanas) pode reduzir ou aumentar este risco, podendo tranqüilizar muito o casal.

A boa Medicina é a preventiva e não a curativa, então será que existe alguma forma de prevenir esta doença?

A resposta pode estar em outra ciência, chamada de Reprodução Humana. A congelação de óvulos pode ser uma alternativa real para alguns casos selecionados. Este assunto merecerá um capítulo particular em nosso site e já está sendo escrito.

Outra coisa a se fazer é levar uma vida saudável, ou seja, não fumar, beber ou utilizar drogas ilícitas. Também é importante fazer esportes e manter-se magra, com índice de massa corporal abaixo dos 25 (este índice é obtido dividindo o peso em quilos, pela altura em metros, ao quadrado = peso (kg)/ altura (m)²).

Fecundidade

Idade avançada é associada com prolongamento do tempo médio para engravidar (Faddy, Human Reproduction, 1992). Esta redução começa a se tornar significativa por volta dos 32 anos, mas se acentua efetivamente ao redor dos 37 anos (Fretts, Uptodate 2010), podendo atingir até 30%.
Da mesma maneira eleva-se a taxa de insucesso para reprodução assistida, chegando a índices superiores a 80% para pacientes acima de 37 anos. A congelação de óvulos também pode ser uma opção nestes casos.

Gestação

Como já foi dito, muitas mulheres se concentram muito na preocupação com a elevação da incidência de Síndrome de Down com a idade. A realidade é que existem outras preocupações que deveriam ser prioritárias para toda mulher nesta faixa etária, visto que muitas das doenças potenciais são evitáveis.

Abortamento

Tabela risco de abortamento por idade

A chance de abortamento aumenta com a idade (Tabela 1) podendo chegar aos 80% com 45 anos. A maioria dos abortos acontece até 12 semanas, reduzindo sua incidência em progressão geométrica após esta data. Assim, é essencial que a mulher esteja preparada psicologicamente para esta possível intercorrência. Acontecendo isto é essencial ter a consciência de que é muito provável que ela vá engravidar novamente em pouco tempo e que a gestação irá transcorrer normalmente.

Não há como evitar o abortamento, visto que a maioria decorre de malformações genéticas, mas levar uma vida saudável pode reduzir seu risco (UptpDate, 2010) .

Hipertensão

Acima de 35 anos há 2 a 4 vezes mais chance da paciente desenvolver síndromes hipertensivas da gestação. A pré-eclâmpsia (forma grave da pressão alta) aparece em 3 a 4% das mulheres, mas pode chegar em 10% nas mulheres com mais de 40 anos.

É essencial que a mulher emagreça antes de engravidar. O índice de massa corporal abaixo de 25 reduz a taxa de Síndromes Hipertensivas de maneira extremamente significativa.

Diabetes

A chance de diabetes gestacional aumenta de 3 a 6 vezes nas mulheres com 40 anos de idade, chegando a 12% da população. Além do índice de massa corporal a realização de exercícios físicos aeróbicos iniciados ANTES da gestação reduzem de maneira significativa a chance desta importante doença. Capítulo específico sobre esporte na gestação será publicado em nosso site.

Doenças Clínicas Pré Existentes

Inúmeras doenças clínicas podem existir previamente a gestação como hipotireoidismo, doenças renais, infecções, epilepsia, lombalgia, doenças cardíacas, dentre outras. Tratar ou controlar estas doenças antes da gestação é essencial e reduz o risco reprodutivo ao extremo.

Conclusões

O avanço da idade materna eleva o risco para intercorrências na gestação. Muitas vezes as mulheres se preocupam muito com doenças não evitáveis e de baixa incidência como a Síndrome de Down. Acredito que o mais importante nestas pacientes seja o controle de doenças evitáveis ou com possibilidade de controle.

Como regra geral a mulher deve estar com o índice de massa corporal abaixo de 25, praticando esportes aeróbicos, sem vícios, com possíveis doenças clínicas controladas, tomando ácido fólico, com sorologias infecciosas checadas, com as vacinações em dia e, principalmente, já tendo feito uma consulta pré concepcional com seu Ginecologista e Obstetra.

Dr. Alan Hatanaka
CRM 100513
Especialista em Ginecologia e Obstetrícia - RQE 51.384
Especialista em Medicina Fetal – RQE 51.384-1

Topo
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade