atendimento@actuamed.com.br

+55 (11) 5082-4886   |   +55 (11) 5082-3379

A GRAVIDEZ

Estrias e Gestação

Estrias ocorrem em cerca de 90% das mulheres no terceiro trimestre da gestação, atingindo principalmente o abdome e as mamas. Apresentam-se como linhas ou faixas atróficas purpúreas ou róseas que, após o parto, tornam-se esbranquiçadas. O principal fator envolvido na gênese das estrias durante a gestação é a distensão da pele. Estruturalmente observa-se atrofia da epiderme, alteração do colágeno e diminuição das fibras elásticas. Os folículos pilosos e demais anexos estão ausentes na região da estria.

Durante a gestação não há nenhum tratamento efetivo e seguro para as estrias. Os cremes e óleos utilizados possuem o objetivo de prevenir o  seu aparecimento. O ideal são os cremes que tenham em sua composição D-pantenol, centella asiática, tocoferol, ácido hialurônico e dimeticone. A massagem com óleo de amêndoas nos locais de maior distensão da pele foi mais efetiva na prevenção de estrias se comparado somente com a aplicação do óleo sem a massagem.

Após o parto, muitos tratamentos são eficientes e podem ser empregados, desde que sejam supervisionados por um dermatologista.

Os produtos a base de ácido retinóico usados para o tratamento de estrias não são aprovados para o uso na gestação e durante a amamentação. Após o parto os tratamentos disponíveis são o 585nm pulsed dye laser e o laser de ND:YAG 1064nm para as estrias que ainda estão vermelhas. Já nos casos avançados, ou seja, as estrias brancas os lasers disponíveis são os fracionados (erbium glass 1550nm e laser ablativo fracionado de CO2). Se a paciente não estiver amamentando um recurso útil é a microdermoabrasão associada ao peeling corporal de ácido retinóico.

Mesmo com todo esse aparato tecnológico de aparelhos e tratamentos disponíveis não é possível garantir o total desaparecimento das estrias, em muitos casos observamos apenas uma melhora da aparência. A resposta ao tratamento é muito variável em cada paciente. Portanto, o ideal é prevenir o aparecimento das estrias controlando o ganho de peso e utilizando cremes hidratantes nos locais de maior tensão da pele.


Bibliografia:
Korgavkar K, Wang F. Topical prevention of stretch marks during pregnancy. British Journal of Dermatology (2015) 172, pp606–615
Crocco E.I., Mantovani P.A., Volpini B.M. F. In search of treatments for striae rubra and striae alba: a dermatologists’ challenge. Surg Cosmet Dermatol 2012;4(4):332-7

Dra. Luciane F. F. Botelho
CRM 124755 / RQE 33.361
Dermatologista
Actua dermatologia

www.facebook.com/Actua-dermatologia
www.lucianebotelho.dermatosbd.org.br

Topo
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade