atendimento@actuamed.com.br

+55 (11) 5082-4886   |   +55 (11) 5082-3379

PARTO

A hora chegou?

As últimas semanas de gestação são envoltas por uma série de emoções, variações hormonais, expectativa, medo e dúvidas. Uma das dúvidas mais frequentes é: "será que estou em trabalho de parto ou é alarme falso?".

Para responder, tenho algumas informações úteis. Os três principais sinais de aproximação do parto são:

  • Queda do ventre
  • Perda do tampão mucoso
  • Contrações uterinas

A queda do ventre acontece cerca de duas semanas antes do parto e acontece porque a cabeça do feto começa a entrar na bacia. Você pode desconfiar que isto ocorreu, baseado em alguns sintomas:

  • Está mais fácil de respirar
  • Há menor desconforto e azia após as refeições
  • Há maior vontade de urinar
  • Dor em baixo ventre

A perda do tampão mucoso pode ocorrer dias a semanas antes do parto. Trata-se da saída pela vagina de secreção mucosa que pode ser amarelada ou conter laivos de sangue. Este tampão é exteriorizado, pois a abertura do colo uterino tipicamente libera esta secreção que fica logo acima do orifício interno do colo uterino.

Tampão mucoso

A maior causa de "alarmes falsos" são as contrações uterinas. Trata-se de item importante, pois a ida inadvertida ao Pronto Atendimento pode ser estressante, demorada e, como qualquer ida ao Pronto Socorro, pode expor a gestante a infecções.

gravida

O início das contrações pode acontecer a partir do segundo trimestre e são chamadas de contrações de treinamento, ou simplesmente de Braxton Hicks. No início não são dolorosas ou provocam dor de baixa intensidade, não surgem em intervalos de tempo regulares, o espaço de tempo entre as contrações é maior que 10 minutos, a duração menor que um minuto, e pode ser associada a uma pressão no baixo ventre.

Outra sensação que comumente é descrit, são as dores vaginais. Muitas vezes são referidas como dor em "facada", "aperto", ou caracterizada pela frase "parece que está abrindo minha pelve".

Em geral o verdadeiro trabalho de parto inicia antes da rotura das membranas. O trabalho de parto é caracterizado por:

  • Contrações dolorosas
  • Ritmadas
  • Intervalos menores que 10 minutos
  • Duração maior que 40 segundos
  • Não melhora no banho
  • Não melhora com Buscopan
  • Há dilatação do colo uterino

Mesmo com tudo isso, mesmo para Obstetras experientes podem existir casos em que permanece a dúvida se a paciente está ou não entrando em trabalho de parto. A observação clínica é fundamental e a ultrassonografia transvaginal para avaliação do colo uterino, associado ao teste da fibronectina entre 22 a 35 semanas, pode ser útil.

Mesmo com tudo isso, surgirão as dúvidas e angústias, portanto a relação de confiança com seu Obstetra é fundamental, para que possa aguardar ainda um tempo em casa em trabalho de parto antes de ir para maternidade.

Dr. Alan Hatanaka
CRM 100513
Especialista em Ginecologia e Obstetrícia - RQE 51.384
Especialista em Medicina Fetal – RQE 51.384-1

Topo
Designer by Neoware - Criação e Desenvolvimento de Websites e Sistemas - Desafie nossa Criatividade